Arquivo

05 Fev 14

O avanço chinês na internacionalização da educação

Post.Education.China.2

No resultado do PISA-2012 (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), divulgado no final do ano passado e aplicado a 510 mil alunos, a cidade de Xangai ocupou a primeira posição dentre os 65 países avaliados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os estudantes de Shanghai tiveram o melhor desempenho nas três dimensões avaliadas: matemática, leitura e ciências. Foram avaliados aproximadamente 6.400 estudantes de 155 escolas daqui de Xangai. De acordo com o relatório do PISA, os estudantes de Xangai reservaram uma média de 13.8 horas por semana fazendo trabalhos escolares, quase três vezes acima da média de 4.9 horas gastas pelos demais estudantes.

As 10 potências mundiais na educação são as seguintes:

Programa Internacional de Avaliação de Alunos – PISA 2012

RANKING DE LEITURA

RANKING DE MATEMÁTICA

RANKING DE CIÊNCIAS

Economias Média Economias Média Economias Média
1º – Xangai-China 570 1º – Xangai-China 613 1º – Xangai-China 580
2º – Hong Kong-China 545 2º – Cingapura 573 2º – Hong Kong-China 555
3º – Cingapura 542 3º – Hong Kong-China 561 3º – Cingapura 551
4º – Japão 538 4º – Taiwan (Taipei-China) 560 4º – Japão 547
5º – Coreia do Sul 536 5º – Coreia do Sul 554 5º – Finlândia 545
6º – Finlândia 524 6º – Macau-China 538 6º – Estônia 541
7º – Irlanda 523 7º – Japão 536 7º – Coreia do Sul 538
8º – Taiwan(Taipei-China) 523 8º – Liechtenstein 535 8º – Vietnã 528
9º – Canadá 523 9º – Suíça 531 9º – Polônia 526
10º – Polônia 518 10º – Holanda 523 10º – Canadá 525
Média da OCDE 496 Média da OCDE 494 Média OCDE 501
55º – Brasil 410 58º – Brasil 391 59º – Brasil 405

As economias asiáticas estão dominando o ranking educacional. China se faz presente com Xangai, Hong Kong, Macau e, também, Taiwan. Brasil está abaixo da média da OCDE amargando uma posição vergonhosa apesar de ser a sétima economia do mundo. Em relação ao penúltimo PISA, de 2009, o Brasil perdeu posição em todas as três dimensões avaliadas. Na Copa do Mundo da Educação, somos freguês, o Íbis da educação (com perdão da comparação com o time pernambucano que ficou mundialmente famoso como o pior time do mundo). Já Xangai manteve-se na liderança. Está na série A do ensino. Leia mais

05 Mar 13

CHINGLISH

O idioma chinês é um dos obstáculos principais a ser superado para quem chega na China e quer aqui se instalar. É certo que em Xangai, por ser a cidade mais cosmopolita, há alguma possibilidade de se viver falando apenas o inglês. Mas isto não é desejável para quem quer realmente conhecer e viver a China. Não ter algum domínio do mandarim inviabiliza outras experiências de lugares e convívios sociais, além de criar alguns embaraços. E são inúmeros.

IMG_0840Certo dia entrei em uma pequena e charmosa loja de roupa nas imediação da Nanjing Road e quis comprar um blusão de inverno. Nenhuma das vendedoras sabia falar inglês. Mas a compra foi realizada após muita pantomima. No processo de compra e venda, perguntou-se para quem era o blusão, onde se poderia prová-lo, se a loja aceitava cartão de crédito etc. As vendedoras falavam chinês e eu inglês! Eu poderia até mesmo falar português que o resultado final seria o mesmo: a compra do produto. O fato é que, para esta simples relação de compra e venda, a língua não foi obstáculo. Os gestos e os objetos foram suficientes para salvar a comunicação e fechar o negócio. Mas a falta de um idioma comum tornou tudo um pouco cômico e trágico.

Leia mais